O que acontece com meus seios durante a gravidez

Se você pensa que seus seios pararam de crescer na adolescência, reconsidere! As complexas estruturas internas necessárias para amamentar o bebê só começam a se formar na gravidez, e até recentemente nem sequer se sabia como elas funcionam

Breast changes and pregnancy

Além de comprar sutiãs de maternidade, você não deve ter pensado muito nos seios durante a gravidez. No entanto, internamente estão acontecendo grandes alterações. Enquanto acontecem coisas surpreendentes no seu útero, os seios também passam por uma incrível transformação para se preparar para a chegada do bebê. Para compreender tudo o que está acontecendo, é preciso recuar um pouco...

Como os seios se desenvolvem durante a puberdade

Seus seios estão em constante mudança desde a puberdade até a menopausa. Ao contrário da maioria dos outros órgãos, os seios só começam a crescer após sua "ativação" pelos hormônios liberados na puberdade. Mas, embora pareçam totalmente desenvolvidos após a puberdade, ainda não atingiram a maturação.

"Após a puberdade, a mama continua a se desenvolver e, a cada ciclo mensal, aumenta um pouco seu tecido secretor [que produz leite] até por volta dos 35 anos", explica o Professor Peter Hartmann, especialista em ciência do aleitamento na Universidade da Austrália Ocidental. "Após essa idade, o desenvolvimento se estabiliza e a mama permanece madura, mas adormecida".

Seus seios também renovam as próprias células internas durante o ciclo menstrual – razão pela qual podem ficar sensíveis, inchados e doloridos nesse período.1

Você deve notar os seios um pouco encaroçados nos primeiros dias do seu ciclo - é porque estão se preparando para uma possível gravidez. Quando seu corpo percebe que você não está grávida, recomeçam as variações hormonais mensais.2

Alterações internas dos seios durante a gravidez

Esse ciclo é interrompido quando você engravida. A partir do final do primeiro mês de gravidez, seus seios começam a se transformar em órgãos produtores de leite.

Durante esse período, seus ductos mamários aumentam em número e complexidade, e começam a se ramificar formando um sistema de alimentação cada vez mais intrincado. Ao mesmo tempo, as células produtoras de leite, chamadas lactócitos, começam a se desenvolver dentro de seus seios. E a quantidade de sangue que flui para os seios dobra durante a gravidez – por isso você pode ver as veias através da pele.3

"Quando você expele a placenta, seu nível de progesterona começa a baixar e a lactação começa".

"Quando você engravida, começa realmente o desenvolvimento dos seios", afirma o Professor Hartmann. "A gravidez ativa o crescimento do tecido secretor existente no seio. A mama possui pequenas ramificações de brotos glandulares e, quando você engravida, esses brotos crescem e formam canais e pequenos sacos, chamados alvéolos, para reter o leite".

Essa atividade no interior dos seios pode causar formigamento, dor, inchaço ou peso, que são sinais precoces de gravidez. Leia Como seus seios mudam durante a gravidez para saber mais.

A estrutura da mama lactante

Parece incrível, mas só recentemente os pesquisadores descobriram como funciona essa rede de ductos no interior da mama.

Até o início deste século, a maior parte do conhecimento sobre a produção de leite pela mama era baseada em experiências realizadas pelo cirurgião inglês Sir Astley Cooper em 1840.4 Ele concluiu que os ductos armazenavam leite e o liberavam através de 15 a 20 aberturas no mamilo.

Surpreendentemente, só em 2005 esse fato foi pesquisado mais a fundo. A pesquisa realizada pela Dra. Donna Geddes, colega do Professor Hartmann, e sua equipe, com apoio da Medela, revelou que a mama funciona de forma muito diferente.5 Os ductos são, na verdade, pequenos tubos de poucos milímetros de largura que transportam o leite, e não o armazenam. Em vez disso, o leite é produzido e coletado nos alvéolos. Essas bolsas são ligadas aos ductos por tubos ainda menores, chamados dúctilos.6

O leite fica nos alvéolos até que o hormônio ocitocina seja liberado no seu corpo, quando o bebê começa a sugar seu mamilo. Os alvéolos são rodeados por células musculares que se contraem em resposta à ocitocina, e essas contrações empurram o leite pelos canais até o mamilo. Esse processo é conhecido como reflexo de descida do leite. Você pode sentir um formigamento ou puxão quando começa a amamentar o bebê, embora algumas mulheres não sintam nada.7

Os pesquisadores também descobriram que os mamilos têm menos aberturas do que se pensava inicialmente: geralmente cerca de nove, e às vezes apenas quatro. Os ductos se expandem aproximadamente 68% para acomodar o volume de leite que passa por esse pequeno número de aberturas.8  

"Durante todo o período de amamentação, a estrutura e funcionamento da mama continuam relativamente constantes até o bebê começar a ingerir menos leite", explica o Professor Hartmann.

Os seios começam a produzir leite durante a gravidez

Em torno do meio da gravidez, seus alvéolos já conseguem produzir leite. Felizmente, seus hormônios da gravidez impedem que eles produzam muito9 – caso contrário, poderiam até estourar na época do parto!

"Você não vai querer produzir 800 ml por dia durante a gravidez", afirma o Professor Hartmann. "Por isso, seu nível de progesterona aumenta para impedir que a secreção de leite seja ativada. Depois, quando você expelir a placenta, seu nível de progesterona começa a cair rapidamente e a lactação é ativada". 

E, se você está imaginando o que acontece com os seios quando parar de amamentar, eles voltam ao estado de repouso - mas não imediatamente. "Quando a mãe para de amamentar, leva algum tempo até a mama parar de produzir leite completamente – provavelmente um mês ou dois", diz o Professor Hartmann. "A produção de leite humano demora bastante para terminar, enquanto em outras espécies o processo é muito rápido".

No entanto, seus seios acabam voltando ao que eram antes da gravidez. Se você engravidar novamente, recomeça o mesmo ciclo de crescimento e desenvolvimento.1

Interessada em saber mais? Leia o nosso e-book gratuito A Surpreendente Ciência do Leite Materno ou confira nosso artigo Por que o colostro é tão importante?

Referências

1 Hassiotou F, Geddes D. Anatomy of the human mammary gland: Current status of knowledge. Clin Anat. 2013;26(1):29-48. 

2 Reed BG, Carr BR. The normal menstrual cycle and the control of ovulation. In: De Groot LJ et al., editors. Endotext [Internet]. South Dartmouth, MA, USA: MDText.com, Inc.; 2000. [cited 2018 April 13] Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279054/

3 Geddes DT. Ultrasound imaging of the lactating breast: methodology and application. Int Breastfeed J. 2009;4(1):4. 

4 Cooper AP. On the anatomy of the breast. London: Harrison and Co; 1840. 193 p.

5 Ramsay DT et al. Anatomy of the lactating human breast redefined with ultrasound imaging. J Anat. 2005;206(6):525-534.

6 Geddes DT. Inside the lactating breast: the latest anatomy research. J Midwifery Womens Health. 2007;52(6):556-563.

7 Kent JC et al. Response of breasts to different stimulation patterns of an electric breast pump. J Hum Lact. 2003;19(2):179-186. 

8 Ramsay DT et al. Ultrasound imaging of milk ejection in the breast of lactating women. Pediatrics. 2004;113(2):361-367. 

9 Pang WW, Hartmann PE. Initiation of human lactation: secretory differentiation and secretory activation. J Mammary Gland Biol Neoplasia. 2007;12(4):211-221.