Por que a amamentação deve constar do seu plano de parto

À medida que sua gravidez progride e você começa a se preparar para o nascimento, é aconselhável fazer um plano de parto. E, se você quiser amamentar o bebê, isso deve constar da lista de verificação do seu plano de parto

Why breastfeeding should be in your birth plan

Amamentar seu bebê logo nas primeiras horas após o parto é a sua melhor oportunidade de estabelecer a amamentação, além de proporcionar ao bebê todos os benefícios do colostro – o primeiro leite que você produz – o mais cedo possível. Uma forma de ajudar a garantir que isso aconteça é incluir a amamentação no seu plano de parto.

O que é um plano de parto?

Pense no plano de parto como uma lista de desejos com as suas opções durante o parto, o nascimento e o período logo a seguir. O plano pode incluir suas preferências em relação ao alívio da dor e à posição para o parto, o que deve acontecer na eventualidade de uma cesárea, o que fazer se surgirem complicações e, claro, a amamentação.

O ideal é fazer o plano com bastante antecedência, para que você possa mostrá-lo ao seu acompanhante do parto e aos profissionais de saúde que irão cuidar de você.

Você pode elaborar o plano como quiser, mas é mais fácil começar com uma lista simples, que você pode ir aumentando depois de pesquisar um pouco. Sua maternidade pode ter alguns exemplos ou modelos, ou você pode procurar online.

Por que é importante?

Um plano de parto garante clareza. Ajuda a orientar as conversas e criar confiança entre você, seu acompanhante do parto e os profissionais de saúde. É importante principalmente durante o trabalho de parto, quando você certamente estará pensando em outras coisas! Além disso, se houver mudança de turno durante o trabalho de parto, o plano ajuda o pessoal que chega a se inteirar do seu caso e do que você deseja.

Preparação para a amamentação

Se você estiver empenhada em amamentar, fale de seus planos com seu acompanhante do parto e com os profissionais de saúde durante a gravidez. Sua enfermeira obstetra deixará claras as suas intenções nas anotações médicas, e deve ser capaz de sugerir onde obter apoio para a amamentação.

Elaborar um plano de parto também lhe oferece uma boa oportunidade de conversar com seu acompanhante sobre o que você quer na amamentação, se você ainda não tiver feito isso. Explique que você gostaria que ele o apoiasse na amamentação, ajudando o bebê a receber seu leite materno mesmo que o parto não ocorra como planejado ou que você não possa amamentar logo em seguida. Peça que ele tenha contato pele a pele com o seu recém-nascido, se você não puder fazê-lo, pois isso irá trazer calma e conforto para o bebê.1

Elaborar seu plano de parto: O que incluir

 Na parte da amamentação no plano de parto, comece declarando sua intenção de amamentar exclusivamente no peito. Explique que você deseja que os profissionais de saúde façam o possível para ajudá-la a amamentar o bebê ou oferecer seu leite materno extraído, se a amamentação não for possível, para que mesmo assim você possa iniciar sua produção de leite.

Aqui estão alguns exemplos de declarações que você pode incluir no plano de parto, para que fique claro o que você deseja a respeito da amamentação, para proporcionar a você e ao bebê a melhor oportunidade para um bom começo.

  • Gostaria de ter contato pele a pele com o meu bebê logo após o parto, antes que ele seja pesado ou lavado, desde que não haja contraindicação médica.
  • Se eu não puder pegar meu bebê logo, coloquem-no em contato pele a pele com o meu acompanhante do parto.
  • Gostaria de apoio para dar a primeira mamada ao bebê na primeira hora após o parto, se possível.
  • Gostaria que meu bebê fosse estimulado a pegar a mama sozinho, ou que tivesse uma ajuda delicada para fazê-lo.
  • Se meu bebê estiver debilitado ou se for preciso nos separar, gostaria de ajuda para extrair meu colostro e alimentá-lo com seringa ou copo.
  • Se, por algum motivo, meu bebê não conseguir mamar, ou se não estiver mamando bem nas primeiras horas após o parto, gostaria de ajuda para fazer extração dupla nas três primeiras horas e alimentá-lo com o meu leite extraído.
  • Se for preciso continuar a extrair meu leite, quero fazer oito sessões em 24 horas, para ajudar a iniciar minha produção.
  • Não deem leite de fórmula ao meu bebê sem o meu consentimento ou do meu acompanhante do parto e, mesmo assim, apenas se for necessário por razões médicas.
  • Não alimentem meu bebê com bico de mamadeira, nem ofereçam chupeta sem o meu consentimento ou do meu acompanhante do parto.
  • Gostaria do suporte de um consultor em aleitamento ou especialista em amamentação, se disponível.

E se o parto não ocorrer como planejado?

Mesmo com o plano de parto mais bem elaborado, é impossível prever como será o nascimento do bebê. Por isso é importante você estar aberta a alterações.

Leve em conta que alguns medicamentos ou intervenções durante o trabalho de parto e o nascimento podem afetar a capacidade do bebê para começar a mamar. Vale a pena se informar com um profissional de saúde sobre os efeitos dos diferentes tipos de alívio da dor e do parto assistido em você e no bebê, bem como qualquer impacto que possam ter na amamentação, para que você ou seu acompanhante do parto possa tomar uma decisão informada.

E, se você não conseguir amamentar durante a primeira hora, não desanime. Muitas mães e bebês conseguem estabelecer e continuar a amamentação, mesmo sem um começo ideal. Procure o máximo de apoio possível dos profissionais de saúde à sua volta e entre logo em contato com um consultor em aleitamento ou especialista em amamentação, se você precisar de ajuda para amamentar.

Referências