O que esperar ao trazer seu bebê para casa

É a hora em que os novos pais percebem que sua vida mudou para sempre. Veja como passar as primeiras 48 horas com o bebê em casa - horas de entusiasmo, mas às vezes muito desgastantes.

Bringing your baby home: the first 48 hours

Dependendo do parto, da saúde do bebê e de onde mora, você poderá levá-lo do hospital ou maternidade para casa em algumas horas ou dias. Se você tiver feito parto em casa, sem complicações, logo estará bem aconchegada na sua cama. Mas, não importa a quantidade de aulas de preparação para o parto ou livros lidos, a realidade de ter um recém-nascido nos braços pode deixar os pais se perguntando: "O que fazemos agora?" É normal – é muita coisa para assimilar. É só ir com calma, não se cobrar tanto e não ter medo de pedir ajuda.

Teremos algum apoio em casa?

A forma como o bebê pega a mama deve ter sido avaliada por um profissional de saúde, consultor em aleitamento ou especialista em amamentação após o parto, para garantir um início de amamentação tranquilo. Mesmo que tenham confirmado não haver problemas com a pega da mama, é recomendável que você verifique novamente, se tiver alguma dúvida.

Marque uma consulta com o pediatra do bebê para verificar o peso alguns dias após o parto. Dependendo de onde você mora, talvez ainda esteja no hospital, ou um assistente de saúde poderá ir a sua casa. Os recém-nascidos podem perder até 10% do peso nos primeiros dias, mas devem começar a recuperá-lo no quinto ou sexto dia, voltando ao peso que tinham ao nascer entre o 10º e o 14º dia. Se seu bebê não seguir esse padrão, consulte um médico. 

"Descobri que meu primeiro filho tinha a língua presa após alguns dias. No hospital, disseram que ele pegava bem a mama. E, como não doía para amamentar, só foi diagnosticado porque ele não estava ganhando peso. O freio da língua foi cortado e ele ficou ótimo depois", lembra Emma, mãe de um filho, da Austrália.

Como posso me preparar para amamentar em casa?

O ideal é ter tudo pronto para o seu primeiro dia em casa com o bebê – desde fraldas a panos de boca até almofadas confortáveis, creme para os mamilos, protetores de seios e lanches saudáveis para você. Escolha um lugar tranquilo e confortável para amamentar em casa. Provavelmente, é onde você vai passar muito tempo agora!

"Meu sofá era muito baixo para me sentar depois da cesariana, por isso encomendamos almofadas infláveis online", lembra Alex, mãe de um filho, do Reino Unido. "Também criei duas "estações de amamentação" – uma ao lado do sofá e outra ao lado da minha cama – contendo o indispensável, como lanches saudáveis, água, carregador de telefone, protetor labial, fraldas de boca e o controle da TV. Ninguém tinha autorização para mudar nada!"

De quais cuidados meu bebê vai precisar?

Os bebês novinhos são criaturas muito simples. Desde que estejam bem alimentados, confortáveis e tranquilos, conseguem fazer bastante o que é muito precioso para eles - dormir!

Na verdade, o recém-nascido fica muito sonolento durante as primeiras 24 horas. É comum ele começar a acordar e se alimentar com mais frequência no dia seguinte, e quando seu leite começar a descer (geralmente dois ou três dias após o parto). Use esse tempo para descansar e se adaptar, mantendo o bebê perto de você dia e noite para ficar tranquila, seja no moisés, no berço ao lado da cama ou no sling, se você já estiver se movimentando.

É natural o bebê querer ficar no seu colo – você foi tudo o que ele conheceu nos últimos nove meses, e sair para o mundo pode ser assustador. Ser abraçado e embalado por você, seu companheiro ou outra pessoa carinhosa e de confiança vai ajudar a acalmar e tranquilizar o bebê. Tente seguir o fluxo na medida do possível – essa fase é curta e vai passar, à medida que ele cresce e aprende a ficar sozinho por períodos mais longos.

Esse contato pele a pele também libera em ambos um poderoso hormônio chamado ocitocina. É também liberado quando você está perto do bebê, olhando-o, ouvindo seu choro ou mesmo só pensando nele. Esse hormônio maravilhoso ajuda a criar fortes vínculos entre mãe e filho que irão durar toda a vida. A ocitocina também ajuda seu leite a fluir durante as mamadas ou sessões de extração. Por isso, quanto mais perto você ficar do bebê, mais fácil será iniciar sua produção de leite e começar bem a amamentação.

Não é possível "estragar" o recém-nascido nem criar "maus hábitos" nessa fase inicial. Por isso, se algum familiar bem intencionado insinuar que você está fazendo isso, ignore o comentário. Também não tente acostumar o bebê a um horário de alimentação. Ele é muito novo e, de qualquer forma, muitos bebês nunca se adaptam a uma rotina definida. Em vez disso, amamente por livre demanda sempre que ele mostrar sinais de fome, como fazer movimentos com a boca, se remexer ou sugar, o que ajuda a estabelecer sua produção de leite. E use um aplicativo como o MyMedela se quiser monitorar as mamadas e trocas de fraldas.

Fique atenta a sinais de que o bebê está recebendo leite suficiente: a quantidade de cocô e xixi é fundamental. No primeiro dia, ele deve fazer um ou mais cocôs de mecônio, preto e pegajoso, além de molhar uma fralda. No segundo dia, espere dois ou mais cocôs escuros, de tom marrom esverdeado, que gradualmente ficam menos pegajosos, e dois xixis. Se o bebê não fizer isso, procure seu médico.

De que cuidados vou precisar?

Seu corpo precisa de descanso e tempo para se recuperar, mesmo após um parto sem complicações. Deixe a troca de fraldas, a comida e o cuidado com os outros filhos para seu companheiro ou familiares, o máximo possível, ou contrate alguém, se puder. Guarde sua energia para as semanas cheias que a esperam, e concentre-se em criar vínculo com o bebê e desenvolver sua produção de leite. Tudo o mais pode esperar.

"Faça as compras online, deixe que os outros preparem bebidas para você, coma muito e com frequência para manter a força", aconselha Gillian, mãe de um filho, do Reino Unido. "A primeira semana foi uma felicidade absoluta, mas não esperava a intensidade que veio depois. Você precisa descansar muito".

Também não se sinta obrigada a ficar com a casa cheia de visitas. Convide apenas as pessoas que ofereçam algo de útil ou apoio para você. "Guarde esse momento especial apenas para você, seu companheiro e o bebê, se puder", sugere Kerry-Lynne, mãe de dois filhos, do Reino Unido. "Para começar, eu ficava constrangida de amamentar na frente das visitas, o que não ajudava em nada para o bebê pegar bem a mama".

Como meu companheiro pode me ajudar nos primeiros dias de amamentação?

Embora a mãe obviamente tenha o principal papel na amamentação, há muitas coisas que seu companheiro e outros familiares podem fazer para ajudá-la e também criar vínculo com o bebê, como acalmá-lo com contato pele a pele ou carregá-lo no sling.

Eles também podem ser uma espécie de "porteiro", controlando as visitas para que você possa descansar. Muitas mães recentes afirmam não conseguir dormir durante o dia, mas com um pouco de prática e ajuda do seu companheiro, você pode aprender a tirar um "cochilo revigorante". Deixe o quarto escuro e silencioso, sem telas digitais e celulares. Mesmo que você se deite para ter uns 20 minutos de sossego e sem distrações enquanto seu companheiro toma conta do bebê, já dá para descansar o corpo. Com alguma prática, você vai conseguir se descontrair e até dormir.

"Eu não teria suportado os primeiros dias se não fosse o meu marido", diz Kate, mãe de duas filhas, do Reino Unido. "Com nossas duas filhas, ele se levantava para me passar a bebê em todas as mamadas, trocava as fraldas e, muitas vezes, levava-a de volta para a cama. Se alguma delas ficava inquieta de madrugada, ele a levava lá para baixo e a acalmava".

Já foi demonstrado que esse tipo de apoio ajuda na amamentação. Um estudo constatou que as mães primíparas que tiveram apoio dos companheiros na amamentação, no período logo após o parto, apresentavam maior probabilidade de iniciar a amamentação e amamentavam por mais tempo.1

Por que estou deprimida?

É normal se sentir só e desamparada assim que você vai para casa. Não tenha medo de procurar ajuda de algum conhecido ou profissional de saúde. Na primeira semana após o parto, muitas mães ficam emotivas, chorosas ou irritáveis, e sofrem da "nostalgia do bebê" devido ao pico hormonal quando o leite desce.2 Esses sintomas são normais e geralmente duram apenas alguns dias. No entanto, se essas sensações não passarem em duas semanas, ou se você se sentir cada vez mais deprimida e triste, consulte um profissional de saúde.

"Foi um período muito emotivo. Fiquei agradecida a uma amiga por me avisar que provavelmente o terceiro dia seria ainda mais difícil", diz Mariah, mãe de um filho, do Canadá. "É normal essa época ser muito difícil mesmo".

Por que a amamentação não acontece naturalmente?

É comum imaginar que algo tão natural e vital como a amamentação seja fácil – mas, na verdade, leva algum tempo para se aprender. Assim como aprender a dirigir ou desenvolver uma nova habilidade, a amamentação exige prática e é normal ter dias bons e ruins. Isso é um choque para muitas novas mães:  "Eu pensava que seria fácil como colocar o bebê no peito, mas estava tão enganada!" diz Joanne, mãe de um filho, do Reino Unido. "Conversando com amigas, percebo que muita gente pensa a mesma coisa, mas ninguém comenta nada".

Um estudo com mães americanas constatou que 92% tiveram problemas com a amamentação no terceiro dia.3 Portanto, se for seu caso, não se preocupe - respire fundo e procure ajuda. Antes do parto, faça uma lista de contatos de consultores em aleitamento ou especialistas em amamentação, além de sites e grupos de apoio, caso você precise de ajuda.

"Se puder, vá a uma reunião da La Leche League local para receber ótimos conselhos e companheirismo", sugere Jane, mãe de dois filhos, dos EUA.

Michelle, mãe de um filho, da Austrália, aconselha: "Peça o máximo de ajuda e conselhos que puder, a pessoas qualificadas, e tente evitar as não qualificadas, que podem confundi-la nas primeiras 48 horas".

Por fim, evite a tentação de dar mamadeira de fórmula ao bebê porque um familiar "prestativo" sugeriu que isso pode acalmá-lo, deixar que você descanse um pouco, ou porque você está preocupada em não ter leite suficiente. A melhor forma de iniciar a amamentação é você amamentar todas as vezes. É natural o bebê querer mamar com muita frequência nessa fase. Ele pode até mostrar sinais de fome 45 minutos depois da última mamada, mas isso ajuda a desenvolver sua produção de leite.

"As primeiras 48 horas são muito difíceis, porque os dois estão aprendendo", comenta Ruth, mãe de um filho, do Reino Unido. "Peça toda a ajuda que puder, coma biscoitos, relaxe e não se cobre demais".

Referências